Voz da Escola
Jornal da Escola Secundária Henrique Medina
Pesquisa

Depois do Estágio: O que dizem os alunos?
Por Ana Rita Boas (Aluna, 2º TAS), em 2022/04/16263 leram | 0 comentários | 55 gostam
De 1 de fevereiro a 11 de março, como aluna da Escola Secundária Henrique Medina, do 2.º ano do Curso Profissional Técnico Auxiliar de Saúde, realizei a primeira Formação em Contexto de Trabalho, no Hospital das Forças Armadas–Polo do Porto.
Agora que este estágio terminou, posso afirmar com bastante satisfação que a minha opção por esta entidade de acolhimento foi excelente. Realmente, considero que inicialmente, ao decidir ir para o Porto, para um local distante da minha zona de conforto, Esposende, foi necessária alguma coragem, pois desconhecia esta cidade e nunca tinha estado a viver fora da casa dos meus pais. Não posso deixar de mencionar que foi cansativo morar sozinha durante a semana, mas constituiu um enorme desafio para uma jovem de quase 18 anos, habituada a ter os familiares por perto para resolver as mais diversas situações. Ainda será importante referir que esta vivência foi fundamental para o meu desenvolvimento psicológico, pois fui adquirindo progressivamente mais autonomia e capacidade de resolução de inúmeros problemas.
Durante este período de estágio nunca me senti verdadeiramente sozinha, tendo em conta que uns amigos dos meus pais viviam perto do meu apartamento e, por vezes, recebia um convite para almoçar ou jantar na casa deles. Desde já, fica aqui o meu agradecimento pessoal à forma hospitaleira como me receberam, preenchendo alguns momentos de solidão com “miminhos” especiais.
Por outro lado, também tinha as minhas colegas de turma, Letícia Dias e Inês Oliveira, que me deram apoio moral todos os dias por meio de videochamadas e de mensagens. Também queria agradecer à minha coordenadora de curso e orientadora de estágio, Professora Ana Pinto, pela total disponibilidade e pelo acompanhamento que me deu.
No que concerne ao Hospital das Forças Armadas, estarei para sempre agradecida aos assistentes operacionais, socorristas militares, enfermeiros, médicos e, sobretudo, ao meu tutor de estágio, Major Enfermeiro Augusto Cirne. Todos me acolheram de “braços abertos”, ensinando-me pacientemente os procedimentos necessários nos cuidados de saúde, contribuindo fortemente para a minha formação como futura Técnica Auxiliar de Saúde.


Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe