Voz da Escola
Jornal da Escola Secundária Henrique Medina
Pesquisa

Sabias que…Historia com Letras
Por Joana Rebelo (Aluna, 10ºI), em 2021/06/2197 leram | 0 comentários | 5 gostam
Os Direitos Humanos na atualidade visam a igualdade para todos, não importando a religião ou orientação sexual de cada um. No entanto, ao longo da História, nem sempre houve essa preocupação.
No século XVI, enquanto o Renascimento ocorria, e com ele uma renovação cultural, a Inquisição revelava grande intolerância a todos os níveis, uma vez que perseguia, castigava e torturava todos aqueles que não praticassem o catolicismo ou tivessem práticas sexuais consideradas pecaminosas
pela Igreja. Para obter uma confissão do acusado, que muitas vezes nem tinha praticado nenhum dos desvios de que o acusavam, este era mantido sob dolorosas torturas até confessar.
A atuação da Inquisição não estava de acordo com o que os Direitos Humanos hoje defendem, pois cometeu atos que na atualidade são considerados atentados à integridade do ser humano, como a pena de morte, prender e castigar alguém com base em denúncias anónimas, sem provas ou direito a defesa e julgamento e arrancou confissões mediante tortura.
Neste período, alguns não católicos, com receio de que a Inquisição os perseguisse e castigasse, converteram - se ao catolicismo, mas mesmo assim os cristãos-novos, judeus convertidos ao catolicismo, eram acusados de, supostamente, não cumprirem ou respeitarem os preceitos católicos.
Na atualidade, embora seja pouco comum nas sociedades ocidentais, ainda acontecem ações parecidas com as da Inquisição no passado, sobretudo em países como o Afeganistão, Síria e o Iraque, mas a ONU juntamente com outras organizações, usa a Declaração Universal dos Direitos Humanos e tenta lutar contra estas injustiças sociais que tornam o mundo em que vivemos
desigual e violento.


Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe