Voz da Escola
Jornal da Escola Secundária Henrique Medina
Pesquisa

“Dilema das Redes Sociais”
Por Beatriz Neves (Aluna, 10 ano turma J), em 2020/11/27140 leram | 0 comentários | 46 gostam
As redes sociais controlam-nos ou não? São prejudiciais?
As redes sociais controlam-nos e manipulam-nos, mas, o mais grave, é que são prejudiciais para humanidade.
O Dilema das Redes Sociais é um documentário sobre o mundo da tecnologia, mais concretamente, uma análise da indústria das redes sociais, em que, durante 93 minutos, são expostos os danos causados por plataformas como o Google, o Facebook, o Instagram e o Twitter, com base nas experiências de vários ex-funcionários destas empresas; fala-nos do impacto, cada vez mais visível, que as redes sociais têm na nossa sociedade e somos alertados para as suas verdadeiras intenções. O Dilema das Redes Sociais começa com uma citação de Sófocles: “Nada vasto entra na vida dos mortais sem uma maldição”. Sempre enaltecemos a Internet pela comunicação simples que nos proporcionou, a facilidade de conhecer pessoas e a partilha de experiências com os nossos pares.
E se a Internet, em vez de nos aproximar, está a afastar-nos? Cada vez mais os adolescentes e adultos estão mais viciados nas redes sociais, pois estão sempre à procura da constante validação pela sociedade. A preocupação com a popularidade e a posição social estão na essência do ser humano e é algo desejado por todos. A questão aqui é que, muitas vezes, esta procura da validação traz um preço oculto. Algumas pessoas, ao mostrarem-se ao mundo, são julgadas e recebem imenso ódio por parte da sociedade. Passo a citar uma frase de R.M. Namjoon do grupo coreano Bts ”Ninguém nasce feio, nós é que nascemos numa sociedade julgadora”. Na verdade, este tipo de julgamento faz com que haja um aumento de ansiedade, depressão e suicídio, e está provado que o nível de ansiedade de um adolescente é igual a um doente internado no ano de 1950, devido à pressão que, atualmente, os adolescentes sofrem pelas redes sociais, pela sociedade em geral. E o mais estranho é que este aumento de danos coincide também com o alargamento do uso das redes sociais.
Os ex-funcionários e especialistas que ajudaram a melhorar a interação nas redes sociais temem agora os efeitos das suas invenções na saúde mental dos utilizadores. E se eles próprios receiam como é que nós, como ser humanos não especialistas, não estamos nem um pouco preocupados com o nosso bem-estar? Quando é que nós como sociedade chegámos ao ponto de sermos ignorantes e tão facilmente influenciados e “levados pela maré”.
O maior problema é o algoritmo, isto é, um conjunto de operações que filtra todos os interesses, pesquisas e tarefas do utilizador, para que sejam sugeridos temas relacionados com os nossos gostos. Assim, conteúdos divulgados na internet tornam-se monitorizados; as empresas passam a pensar em formas de manter as pessoas online por mais tempo; quer isto dizer, mais visualizações e, consequentemente, mais dinheiro. Tal é verdadeiramente assustador, porque somente a contribuição humana levou a este fenómeno manipulador e viciante, e passámos assim a ser “bonecos da sociedade”.
Em suma, este documentário abriu a minha mente para certas problemáticas que ignorava. Considero que as redes sociais controlam-nos a todos e não ao contrário e esta realidade traz consequências inimagináveis para a nossa vida.


Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe