Trash League
Jornal da Escola C.e. Sesi 344 de Ribeirão Preto
Pesquisa

Quem disse que rãs e sapos não podem ser pets?
Por Paulo Ricardo (Aluno, 1° E.M.), em 2016/09/18193 leram | 0 comentários | 43 gostam
Animais não são indicados como companhia para crianças, mas podem ser perfeitos para aqueles que gostam de observar seu comportamento singular
As rãs ou sapos podem ser animais de estimação indicados para as pessoas que gostam de contemplar o seu comportamento e características peculiares, além de não precisarem se preocupar em levar o pet para passear, por exemplo.
A espécie está ficando cada vez mais popular no mercado, mesmo não sendo bichos típicos de companhia, assim como a maioria dos répteis, e diferentemente dos cães ou gatos.

Geralmente, os sapo se encaixam na categoria dos “terrestres”, com a pele rugosa, e a rã pertencente as “aquáticas” ou “semi-aquáticas”, de pele lisa. Existem espécies que vivem cerca de cinco anos, e outras até 20. É preciso bastante cuidado ao tocá-los, pois alguns são tóxicos, ou têm a pele extremamente sensível, absorvendo a sujeira do nosso corpo.

Eles também podem fazer barulho no período da noite (coaxar), e necessitam de uma alimentação rica em insetos, que podem ser encontrados em lojas do ramos, o que facilita bastante a vida de seus donos.

Com relação ao seu habitat, um terrário, um aquário ou um aquaterrário, dependendo da espécie comprada, são os mais indicados. Os sapos da espécie arborícola necessitam ainda de vegetação e de galhos para se pendurarem. Além disso, equipamentos de aquecimento e para a umidade do ar no terrário, devem ser instalados para que a pele do animal não fique ressecada.


Comentários

Escreva o seu Comentário