O Tagarela
Jornal da Escola Básica da Senhora da Hora
Pesquisa

Terramoto de Lisboa
Por Lara Sathler (Aluna, 6C), em 2017/01/29336 leram | 6 comentários | 30 gostam
Tudo aconteceu no dia 1 de Novembro de 1755.
Tudo aconteceu no dia 1 de Novembro de 1755. Como era Dia de Todos os Santos, as pessoas tinham acordado muito cedo para irem à missa. Eram cerca das 9h 45m da manhã, quando se sentiu um abalo de terra muito violento.
Em toda a cidade de Lisboa começaram a ruir casas e prédios e a cair pedras para a rua. Muitas pessoas ficaram soterradas nas igrejas onde estavam a assistir à missa!
Além do terramoto em terra, sentia-se o maremoto no mar e no rio. Os barcos que estavam no rio começaram a rodopiar e a afundar-se a pique. As pessoas que sobreviveram rezavam nas ruas, cobertas de pó.

Durante horas, os abalos não pararam, embora já fossem mais fracos do que os primeiros.
Em Lisboa, a baixa estava praticamente destruída. Caíram casas, igrejas e edifícios públicos.

Milhares de pessoas desceram até ao Terreiro do Paço para tentarem fugir dos incêndios e da queda de paredes e pedras.Levaram todos os pertences que puderam e tentaram apanhar um dos barcos que estavam a recolher pessoas. Mas as ondas do rio estavam tão altas que acabaram por arrastar os barcos e muitas pessoas se afogaram.

Durante três dias, os abalos e os incêndios não pararam! O terramoto destruiu a baixa de Lisboa e fez ruir casas e monumentos por todo o país.Depois de passado o horror, o rei ordenou ao Marquês de Pombal que reconstruísse a baixa da cidade.


www.junior.te.pt (Texto com supressões)


Comentários
Por Eunice Campelo (Aluna, 5 ºF), em 2017/02/19
Está muito interessante!
Por Helena Barros (Professora), em 2017/02/07
Lara, a tua descrição do terramoto de Lisboa está muito interessante...
Por Lara Sathler (Aluna, 6C), em 2017/02/07
Obrigada, Professora.
Por Matilde Sousa (Aluna, 6 ano C), em 2017/02/10
Muito bonito!
Gostei muito do teu trabalho, muito criativo.
Por Marta Ribeirinha (Aluna, 5h), em 2017/03/14
Gostei do teu trabalho.
Continua assim.
Por Catarina Maia (Aluna, 6ºC), em 2017/07/07
Parabéns pelo teu trabalho, Lara! Está muito bem estruturado e interessante.

Escreva o seu Comentário