O Rodriguinho
Jornal da Escola Básica António Rodrigues Sampaio
Pesquisa

Novembro Branco
Por Rodriguinho (Professora), em 2017/11/25135 leram | 0 comentários | 28 gostam
Durante o mês do novembro assinalou-se a luta contra a violência doméstica.
Na EBARS os alunos do MOI distribuiram laços brancos e leram uma história para a sensibilização contra a violência doméstica.

No âmbito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se assinala a 25 de Novembro, a Câmara Municipal de Esposende leva a efeito a campanha, intitulada ‘Novembro Branco’.
Com o objectivo de sensibilizar a comunidade em geral para a importância da luta contra este flagelo social cada vez mais comum, o Município de Esposende, através do seu espaço de atendimento a vítimas de violência doméstica ‘Espaço Bem me Querem’, vai dinamizar, ao longo do mês de Novembro, acções de sensibilização, informação e reflexão sobre a violência contra as mulheres.
Entre as iniciativas a desenvolver conta-se a oferta de laços brancos à população por via da colocação de pontos de entrega em vários dos edifícios municipais, bem como o envio da informação sobre o projecto ‘Bem me Querem’.
A comunidade escolar do concelho vai, também, receber os laços brancos, juntamente com a leitura da história da campanha.
Nos estabelecimentos de ensino que estão envolvidos no projecto &
mdash; Escola Profissional de Esposende, Escola Secundária Henrique Medina, e Escolas Básicas de Apúlia, de Forjães, António Rodrigues Sampaio e António Correia de Oliveira — as acções decorrerão no dia 24. Estarão também aí patentes prismas informativos sobre o tema, contendo também um conjunto de links úteis na divulgação da informação.
Através da promoção desta campanha, o Município de Esposende dá continuidade ao seu plano de acção no combate à violência doméstica indo, também, de encontro às directrizes do V Plano Nacional de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género (2014-2017), que preconiza “uma cultura de igualdade e não-violência, assumindo o objectivo de tornar Portugal um país livre de violência de género, incluindo a violência doméstica, onde mulheres e homens, independentemente da sua origem étnica, idade, condição socio-económica, deficiência, religião, orientação sexual ou identidade de género possam aspirar, em igualdade, a viver numa sociedade livre de violência e de discriminação”.

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário