plantão filosófico
Jornal de Filosofia
Pesquisa

Método Indutivo
Por Hellen Souza (Leitora do Jornal), em 2019/03/12107 leram | 0 comentários | 21 gostam
O método indutivo, raciocínio indutivo ou simplesmente indução, é um tipo de argumento utilizado em diversas áreas do conhecimento. Esse método tem o intuito de chegar a uma conclusão.
Elaborado por:Suzane e Hellen
Galileu foi o precursor da indução experimental. Esse método prevê que o pesquisador pode chegar a uma lei geral por meio da observação de certos casos particulares sobre o objeto observado. Pode se concluir que a trajetória do pensamento vai de casos particulares a leis gerais sobre os fenômenos investigados.
Francis Bacon foi o sistematizador do método indutivo, pois a técnica de raciocínio da indução já existia desde Sócrates e Platão.
Alguns procedimentos do método indutivo:
 
-Coleta de informações a partir da observação rigorosa da natureza;
-Reunião, organização sistemática e racional dos dados recolhidos;
-Formulação de hipóteses segundo a análise dos dados recolhidos;
-Comprovação das hipóteses a partir de experimentações.
Conforme Ferreira o método indutivo define suas regras e etapas a partir de dois pressupostos:
-determinadas causas produzem sempre os mesmos efeitos,sob as mesmas circunstancias e determinações;
-A verdade observada em situações investigadas, torna-se verdade para toda situação universal correspondente.
Os argumentos indutivos criam um exercício para o pensar cujo caminho é feito de observações particulares, tomadas a priori como verdadeiras, as generalizações conceituais que podem ser verdadeiras. A verdade não esta implícita na conclusão.
As ciências sociais sentem dificuldade de aplicar os procedimentos orientados ao pesquisador numa perspectiva indutiva do saber cientifico, já que o método indutivo procura ampliar o alcance dos seus conhecimentos por meio de generalizações conceituais.
Como exemplo, podemos pensar nas observações de um cientista que analisa a temperatura de ebulição da água. Primeiramente, ele observa que o ponto de ebulição da água é 100 °C.
Para ter certeza, o cientista realiza essa experiência diversas vezes. Ao chegar na mesma conclusão, ele determina que o ponto de ebulição da água sempre será de 100 °C.
Assim, podemos notar que a conclusão obtida pelo cientista foi alcançada pela observação, ou seja, a indução. Elas, portanto, são baseadas na observação sistemática dos fatos.


Comentários

Escreva o seu Comentário