plantão filosófico
Jornal de Filosofia
Pesquisa

banalização da violência
Por Edemilson Leão de Lima (Leitor do Jornal), em 2017/05/04594 leram | 0 comentários | 44 gostam
Uma das características preocupantes de nossa sociedade atual não é a violência em si,visto que esta sempre existiu, mas seu aumento gradual aliado a uma banalização absurda das ocorrências hoje em dia.
ELABORADO POR: FERNANDO J.LUIS GUINDANI.
Uma das características preocupantes se nossa sociedade atual não é a violência em si,visto que esta sempre existiu, mas seu aumento gradual aliado a uma banalização absurda das ocorrências hoje em dia encaramos muitas vezes uma chacina, um assalto em semáforo resultando em morte ou atentado terrorista por porte de traficante ou algum estabelecimento comercial como notícias corriqueiras se tornou´normal´ coisas do dia a dia.
  vivemos um novo momento social-cultural entramos na era da globalização. Com esta as relações sociais (tendo estas como princípio a família) que eram verticalizadas passaram a ser horizontais.
  O mundo mudou, houve uma quebra da verticalidade e quando tem uma quebra de padrão,vem a sensação de confusão,estarmos perdidos. As pessoas se sentem desorientadas"desbussoladas",e com isso surge o mal estar e a necessidade imediatista de normas,catálogos, padronizar e medicar esse mal-estar o problema e que estamos dando respostas antigas a novos problemas.
  neste momento podemos apontar para o berço de nossas relações, a família, ela e um dado essencial de nossa civilização nos dá a base para os relacionamentos futuros e visão de mundo. Hoje nossa forma de pensar e agir na sociedade na maioria das vezes carrega a marca de nossos primeiros anos de vida no núcleo familiar.e por este motivo essencial que o núcleo familiar precisa partir de inter-relacionamentos baseados no respeito, diálogo ético e responsabilidade.
  claro que não podemos dizer que o adulto que age de maneira inconsequente e violenta em nossa sociedade ou faz por culpa de sua infeliz infância e por isso não é responsável por seus atos somos todos responsáveis por nossas formas de agir escolhas que fazemos em nossas vidas as dificuldades surgem naturalmente, no caminho de qualquer pessoa e como ela aprende e como vai lidar com estes obstáculos.
  não podemos nos esquecer que o conflito do homem com o mundo não é um defeito, uma falha algo possível de ser concertado e padronizado, mas sim e a base de sua constituição.a insatisfação e frustração são uma marca permanente disto. Se neste conflito surge uma onda de violência que permeia todos os âmbibos sociais-culturais cabe ao homem refletir sobre o que esta acontecendo a sua volta e antes de buscar culpados, tentar ver qual a sua implicação neste movimento e quais as suas possibilidades de ação para o dado momento.


Comentários

Escreva o seu Comentário