Panorama
Jornal da Escola Secundária de Rocha Peixoto
Pesquisa

Literatura vivida
Por Albina Maia (Professora), em 2013/02/28419 leram | 2 comentários | 97 gostam
Mais uma vez, e como já vem sendo hábito, o grupo de português que leciona o 12º ano realizou a visita de estudo a Mafra/Lisboa, no âmbito do estudo da obra de Saramago e de Fernando Pessoa.
Cento e trinta e dois alunos e nove professores chegaram a Mafra às 10.30 do dia 21 de fevereiro e enquanto uns iniciaram a visita guiada pelo palácio, outros assistiram à representação de “Memorial do Convento”. Da parte da tarde, quem tinha visitado o palácio, foi assistir à representação e vice-versa.
Se a maioria dos alunos não tencionava ler a obra de Saramago, com certeza que ficou rendida às histórias da corte portuguesa do século XVIII, habilmente contadas pelos guias!
A hora do almoço, e porque o tempo permitiu um verdadeiro piquenique, foi um momento de boa disposição e de “partilha de sabores”.
A chuva fez a sua aparição, já quando todos se encontravam dentro dos autocarros e foi debaixo de chuva que chegamos a Lisboa. No entanto, nem isso seria suficiente para estragar a alegria desta visita de estudo.
No dia seguinte, esperava-nos a visita à Casa Fernando Pessoa. Um espaço fantástico, e um espólio ainda mais fantástico. Todos puderam percorrer os mesmos espaços que Pessoa percorrera, entrar no seu quarto, ver a cómoda onde, segundo o próprio, teria “escrito a fio” todos os poemas do heterónimo Alberto Caeiro, ver objetos pessoais do autor e ficar a saber, entre muitas outras curiosidades, que Pessoa criara um heterónimo, astrólogo, que batizara com o nome de Raphael Baldaya e fora responsável pelas cartas astrológicas de alguns dos heterónimos e do próprio ortónimo. O início da tarde permitiu, àqueles que quiseram, sentir um bocadinho de Lisboa: o Chiado, o Rossio e tantos outros sítios de que Pessoa fala nos seus poemas.
“Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena. “
É este o balanço final. Valeu a pena por todo o conhecimento adquirido, valeu a pena pelo convívio, valeu a pena termos conhecido os nossos alunos noutro espaço, fora da escola e vice-versa. Sem dúvida que a nossa escola se pode orgulhar do bom exemplo que estes alunos deram: respeitadores, cumpridores e companheiros. Foram, sem dúvida, dois dias agradáveis que faremos questão de repetir com novos alunos no próximo ano, e no seguinte e nos outros que hão de vir.

Professora Isabel Lima

Mais Imagens:

Comentários
Por Albina Maia (Professora), em 2013/03/04
Vale mesmo a pena aproveitar todas as oportunidades de sair dos livros e visitar os sítios que inspiraram os ditos e os outros, onde escritores estiveram e viveram. Esta é a literatura vivida que difícilmente será esquecida. Bom trabalho.
Por Ângela Teixeira (Leitor do Jornal), em 2013/03/18
No próximo ano também quero ir!!!!

Escreva o seu Comentário
 



publicidade