Nona Notícia
Jornal da Escola de Sardoal - 9º Ano
Pesquisa

Violência Doméstica
Por Catarina Santos (Aluna, 9ºB), em 2017/03/24443 leram | 0 comentários | 120 gostam
Quantas vezes me bateu
sem falar o que eu fiz
eu só queria ser feliz
você não compreendeu
o meu coração sofreu
sentindo o corpo padecer
em troca de tanto amor
tive sofrimento e dor
mas não vivo sem você

É difícil de entender
porque sou tão submissa
sirvo para tua cobiça
teu momento de prazer
porém nada vou dizer
o meu direito é se calar
se nem piso na calçada
mesmo assim fico marcada
sem ter forças para lutar

Apenas vou chorar
recuar mais uma vez
diante a tua embriaguez
nada posso recusar
tudo tenho que aceitar
calada sou agredida
e por ser tão dependente
vivo casada e carente
escrava da própria vida

Gostaria de gritar
para o mundo inteiro ouvir
o tanto que sofri
sem poder denunciar
se não tenho onde morar
vivo a merce da sorte
vou me recolher tão cedo
convivendo com o medo
de escrever a própria morte.

De: Guibson Medeiros

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário
 




Top Artigos: Amor de Mãe