Mural
Jornal da Biblioteca Escolar Carlos Teixeira
Pesquisa

Relações bióticas no espaço exterior da CTX
Por Maria Helena Leitão (Administrador do Jornal), em 2015/06/02198 leram | 0 comentários | 48 gostam
Os alunos da CTX, do oitavo ano, descobriram nos espaços exteriores da sua escola, em finais de fevereiro e inícios de março de 2015, várias relações bióticas entre os diversos seres vivos aí existentes.
Na sequência da atividade pedagógica proposta pelas docentes Elsa Teixeira e Inês Nunes, os alunos do oitavo ano, realizaram, no segundo período de 2015, uma atividade prática que consistia na descoberta de relações bióticas, intraespecíficas e interespecíficas, no espaço exterior da CTX.
Os jovens começaram por procurar vários seres vivos e registar as relações que estes tinham uns com os outros. Conseguiram encontrar quase todos os tipos de relações bióticas, nomeadamente relações de cooperação, simbiose, competição (intra e interespecífica), comensalismo, cooperação, predação, antibiose, mutualismo e parasitismo.
Para além de procederem ao registo do tipo de relações encontradas, os alunos fizeram, também, uma descrição sumária e um desenho esquemático para facilitar o entendimento do seu trabalho por outros elementos.
Observaram a competição por alimento e pelo território, parasitas a tirarem proveito do hospedeiro, predadores a alimentarem-se de pequenos animais, as abelhas e as plantas em flor a tirarem mútuo benefício (mutualismo), os líquenes a sobreviverem num meio inóspito, dado serem constituídos por dois seres vivos que dão um ao outro o que necessitam, formigas a beneficiarem do açúcar retirado das plantas pelos pulgões (comensalismo), entre outras.
Os alunos verificaram, ainda, a existência de antibiose entre o Homem e os seres de alguns locais da escola, em que o Homem sem tirar qualquer benefício destrói várias espécies.
De forma geral, os alunos consideraram esta atividade prática muito útil para a compreensão deste conteúdo programático e para a interpretação do meio natural que os rodeia. Alguns chegaram mesmo a pronunciar que todos os alunos da escola deveriam ter oportunidade de a realizar se se encontrarem no oitavo ano de escolaridade, uma vez que permite a aplicação prática e lúdica dos conhecimentos lecionados nas aulas, passando a citar as palavras das estudantes: “O trabalho proposto pela professora ajudou-nos muito na compreensão da matéria e todos os alunos do oitavo ano deviam fazê-la para que apreendam melhor os conceitos lecionados”.

Notícia elaborada pelos alunos do oitavo ano da CTX

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário