JOTA6A
Jornal da Turma do 6ºa Ribeira de Pena
Pesquisa

25 de abril de 1974
Por Maria da Paz (Administrador do Jornal), em 2019/04/2623 leram | 0 comentários | 3 gostam
A"REVOLUÇÃO DOS CRAVOS" - origem

A história da "Celeste dos Cravos" na 1.ª pessoa
Os cravos eram para a festa de aniversário do "Franjinhas", o primeiro self-service de Lisboa, mas acabaram nas espingardas dos soldados. O símbolo que imortalizaria o dia 25 de Abril de 1974, em todo o Mundo, “como a Revolução dos Cravos”, partiu de um encontro casual, à esquina do Rossio, entre Celeste Caeiro e um grupo de soldados.
A mulher, então com 40 anos, empregada do restaurante, levou as flores para casa quando o patrão lhe disse que naquele dia “não se trabalhava, porque estava em marcha uma revolução”, recorda, hoje, sentada num banco do Largo do Carmo. O mesmo onde há 45 anos assistiu, com uma “alegria sem fim”, ao triunfo das tropas de Salgueiro Maia e à prisão de Marcelo Caetano.


Comentários

Escreva o seu Comentário