Folha Cefet
Jornal Escolar do Cefet - Unidade Maria da Graça
Pesquisa

Reforma da Quadra
Por Bernardo Tedeschi (Aluno, 2°ano/2bmautint), em 2015/07/31372 leram | 0 comentários | 59 gostam
O Folha fez uma matéria sobre a reforma da quadra poliesportiva, a partir de uma entrevista com a professora Rebeca. Confira!
Desde quando os professores do Ensino Médio Integrado tomaram posse e iniciaram os trabalhos no Campus Maria da Graça, em fevereiro de 2014, eles encontraram diversas dificuldades e umas das mais importantes eram as dificuldades de infraestrutura da UnED, por exemplo, a condição em que se encontrava a quadra poliesportiva, pois a mesma estava com as balizas em péssimo estado, não possuía poste de vôlei, tabela de basquete e o material esportivo tinha que ser emprestado pelo Campus Maracanã. Além disso, havia problemas de infiltração, iluminação e buracos no telhado da quadra. Tudo isso teria que ser reformado pela segunda vez, já que, segundo o professor Luiz Rodrigues (atual Coordenador do curso Manutenção Automotiva), a quadra já teria sido “reformada” uma vez por meio da iniciativa dos professores mais antigos da Uned, que se juntaram, pintaram a quadra e consertaram as balizas.

Com a urgência de se realizar a reforma e a dificuldade de conseguir toda a verba necessária através unicamente do CEFET-RJ, os professores tiveram que buscar a ajuda da FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) e foi com essa parceria (CEFET/FAPERJ) que os professores conseguiram a verba necessária para a reforma da quadra. A maior parte da verba foi proveniente do edital da FAPERJ conquistado pelos professores da coordenação do Ensino Médio, mas o CEFET também entrou com uma contrapartida e contribuiu com a reforma da quadra, responsabilizando-se pela reforma do telhado.

O valor total da reforma ficou em um pouco mais de cem mil reais. Foi colocado concreto específico na quadra, baliza, poste de voleibol e tabela de basquete. Foi feita a pintura da quadra e das respectivas linhas dos campos, a pintura das paredes, o desentupimento e a impermeabilização das calhas, sendo ainda trocados os vidros centrais do telhado e feito o fechamento dos buracos nele existentes.

Depois que a quadra foi reformada, surgiram reclamações por parte dos alunos que queriam utilizar a mesma, fora dos horários previstos para as aulas de Educação Física. A professora Rebeca, em entrevista concedida ao Folha Cefet, deu uma explicação para isso: "Esse rigor se deve pelas regras da escola, de preocupação com a saúde, o bem-estar e a segurança dos alunos. Os alunos não podem ficar sozinhos na quadra, pois podem se desentender [...]. Numa situação dessas, quem se responsabilizaria pelo que pudesse acontecer? Deve sempre haver um responsável da escola na quadra quando os alunos estiverem utilizando, esta é a grande questão [...]. O que vejo como solução/alternativa são os inspetores de alunos, que ainda não temos na nossa escola. Eles são responsáveis em controlar os espaços coletivos e, de certa forma, os alunos fora da sala de aula[...]."

A professora disse ainda que para se construir ou reformar algo pela FAPERJ, deve-se apresentar essa necessidade por meio de um documento formal, enviado por memorando, após reuniões dos interessados. Acrescentou, também, que há possibilidade de outras coisas serem construídas e reformadas através de editais como o da FAPERJ, que incentivam a educação e a tecnologia nos colégios. Porém, ela acha que se deve buscar, inicialmente, o financiamento dentro do próprio CEFET e, quando não houver possibilidade de sermos atendidos, acredita que a saída é buscar o apoio de outras instituições, como a FAPERJ, por exemplo.





Escrito por: Bernardo Tedeschi e Guilherme Neves

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário