Fisgolas
Jornal da Becre do Agr - Mondim de Basto
Pesquisa

Irmãos Grimm
Por Licínio Borges (Professor), em 2018/10/3137 leram | 0 comentários | 8 gostam
Os alunos das turmas do 6º A e B investigaram a vida dos irmãos Grimm. Seguem-se alguns dos trabalhos produzidos.
Biografia dos Irmãos Grimm

Irmãos Grimm são dois irmãos alemães que entraram para a história como folcloristas e também por suas coletâneas de contos infantis. Jacob Ludwing Carl Grimm nasceu em Hanau, no Grão-ducado de Hesse, na Alemanha, no dia 14 de janeiro de 1785. Wilhelm Carl Grimm também nasceu em Hanau, no dia 24 de fevereiro de 1786. Filhos do jurista Philipp Wilhelm Grimm e Dorothea Grimm receberam formação religiosa na Igreja Calvinista Reformada. Das nove crianças da família só seis chegaram à idade adulta.
Os Irmãos Grimm passaram a infância na aldeia de Steinau, onde o pai era funcionário de justiça e administração do conde de Hessen. Em 1796, com a morte repentina do pai, a família passou por dificuldades financeiras. Em 1798 Jacob e Wilhelm, os filhos mais velhos, foram levados para a casa de uma tia materna na cidade de Hassel, quando foram matriculados no Friedrichs Gymnasium.
Depois de concluído o ensino médio, os irmãos ingressaram na Universidade de Marburg. Estudiosos e interessados nas pesquisas de manuscritos e documentos históricos receberam o apoio do professor Friedrich Carlvon Savigny, que colocou sua biblioteca particular à disposição dos irmãos, onde tiveram acesso às obras do Romantismo e às cantigas de amor medievais. Depois de formados, os Irmãos Grimm fixaram-se em Kassel e ambos ocuparam o cargo de bibliotecário.
Em 1807, com o avanço do exército francês pelos territórios alemães, a cidade de Kassel passou a ser governada por Jérome Bonaparte, irmão mais novo de Napoleão, que a tornou capital do reino recém-instalado “Reino da Vestfália”. Essa situação despertou o espírito nacionalista do romantismo alemão. A busca das raízes populares da germanidade estava em voga.
Quando os irmãos Grimm deram início às suas pesquisas, os poetas Achim Von Arnim e Clemens Brentano já haviam publicado uma coletânea de versos de exaltação popular, "A Trompa Mágica do Menino", o que despertou ainda mais a curiosidade dos irmãos às narrativas populares, registradas nos livros antigos, e a busca de suas raízes culturais.
Os irmãos reivindicaram a origem alemã para histórias conhecidas também em outros países europeus – como Chapeuzinho Vermelho, registrada pelo francês Charles Perrault, bem antes do século XVII. No final de 1812, os irmãos apresentaram 86 contos, coletados da tradição oral da região alemã do Hesse, em um volume intitulado “Kinder-und Hausmärchen” (Contos de Fadas para o Lar e as Crianças). Em 1815, lançaram o segundo volume com mais setenta contos.
Com o resultado das pesquisas, os Irmãos Grimm criaram um dicionário filológico da língua alemã. Sob o cuidado exclusivo de Wilhelm, as edições seguintes somaram mais de 200 contos. As histórias, revistas e acrescidas, ganharam versões menos impróprias para crianças, tornando-se típicos contos de fadas. Entre esses contos estão: “Chapeuzinho Vermelho”, “A Bela Adormecida”, “A Gata Borralheira”, “Branca de Neve”, “Rapunzel”, “A Pastora de Gansos”, “João e Maria”, “A Mão Com a Faca” e “A Chave Dourada”.
Os Irmãos Grimm faleceram em Berlim, Alemanha, Wilhelm no dia 16 de dezembro de 1859 e Jacob no dia 20 de setembro de 1863.
Bruno Veloso nº5 6ºA

Irmãos Grimm
Nascidos em Hanau, Jacob Grimm em 1785 e Wilhelm Grimm em 1786, os irmãos Grimm estudaram Direito, mas começaram a dedicar-se integralmente à literatura e acabaram por deixar a advocacia de lado. No ano de 1830, ambos ingressam numa universidade alemã como professores. Estudiosos incessantes do idioma alemão, atuaram em campos como História e Filologia. Porém, a grande marca dos Grimm era sua excelência narrativa.
Um ano marcante para os irmãos Grimm foi 1837, quando demonstraram ideias contestadoras em relação ao rei da Alemanha e foram expulsos da Universidade de Göttingen com mais cinco professores. Quatro anos mais tarde, a Universidade de Berlim convida-os para assumirem cargos de professores novamente. Os dois viveram nesta cidade até seus últimos dias, sendo que Wilhelm veio a falecer em 1859 e Jacob em 1863.
Reconhecidos no mundo inteiro pela qualidade dos contos que produziram desde o começo do século XIX, os irmãos Grimm afirmavam que estavam apenas a escrever, durante a noite, as histórias que escutavam de camponeses, amigos e parentes durante o dia. Uma das primeiras perguntas feitas quando se estuda o trabalho dos Grimm é a seguinte: por que motivo eles compilavam tantos contos?
Apenas Dortchen Wild, que era a mulher de Wilhelm, contribuiu com 12 histórias, das quais pode ser citada Rumpelstiltskin, que tem como principal personagem um anão que faz a palha transformar-se em ouro. Uma das histórias mais famosas da humanidade, Branca de Neve, imortalizada pelo desenho criado nos estúdios Disney, foi passada para os irmãos Grimm por 2 amigas de sua família. A maior parte dos contos, aproximadamente 200, foram ditados por uma camponesa idosa chamada Dorotea Viehmman.
Porém, a maior importância dos irmãos Grimm para a literatura foi a coleta dos contos, que acabou por impulsionar outros estudiosos a realizarem o mesmo processo nos seus países. Na maioria dos textos dos irmãos, são sempre encontrados personagens como dragões, lobos, monstros, bruxas, entre outras criações folclóricas da população. Provavelmente, histórias trágicas que foram passadas pelo povo aos Grimm, acabaram sendo alteradas para ganharem finais felizes e se tornarem mais leves para a leitura de crianças e adolescentes. Outro aspeto encontrado em várias histórias é a presença das mulheres como agentes que modificam o enredo para o bem ou para o mal.
Os contos dos irmãos Grimm são enquadrados no gênero fantástico por apresentarem personagens e cenários imaginários. Um bom exemplo é o conto da Gata Borralheira, no qual elementos sobrenaturais e mágicos aparecem em integração com a realidade. Este conto apresenta mais de 300 interpretações no mundo todo.
Carolina Martins, 6ºB

 IRMÃOS GRIMM

Os irmãos Grimm (em alemão Bruner Grimm ), Jacob (Hanau, 4 de Janeiro de 1785 – Berlim, 20 de setembro de 1863) e Wilhelm (Hanau, 24 de Fevereiro de 1786 – Berlim, 16 de Dezembro de 1859), foram dois irmãos, ambos académicos, linguistas, poetas e escritores que nasceram no então Condado de Hesse-Darmstadt, atual Alemanha. Os dois dedicaram-se ao registro de várias fábulas infantis, ganhando assim grande notoriedade, notoriedade essa que, gradativamente, tomou proporções globais. Também deram grandes contribuições à língua alemã, tendo os dois trabalhado na criação e divulgação, a partir de 1838, do Dicionário Definitivo da Língua Alemã (o "Estuches Wörterbuch"), que não chegaram a completar, devido à morte de ambos entre as décadas de 1850 e 1860.
Os Irmãos Grimm passaram a infância na aldeia de Setina, onde o pai era funcionário de justiça e administração do conde de Hessen. Em 1796, com a morte repentina do pai, a família passou por dificuldades financeiras. Em 1798 Jacob e Wilhelm, os filhos mais velhos, foram levados para a casa de uma tia materna na cidade de Hassel, onde foram matriculados no Friedr ichsgym nasium. Hasse
Depois de concluído o ensino médio, os irmãos ingressaram na Universidade de Marburg. Estudiosos e interessados nas pesquisas de manuscritos e documentos históricos receberam o apoio do professor Friedrich Carlvon Savigny, que colocou a sua biblioteca particular à disposição dos irmãos, onde tiveram acesso às obras do Romantismo e às cantigas de amor medievais. Depois de formados, os Irmãos Grimm fixaram-se em Kassel e ambos ocuparam o cargo de bibliotecário.

Eduarda Magalhães, 6ºB



Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário