Eu Génio
Jornal da Escola Básica de Eugénio de Castro
Pesquisa

As aparências iludem
Por Administradora (Aluno, D), em 2016/05/18230 leram | 0 comentários | 70 gostam
Era uma vez um reino muito distante, onde toda a gente brincava e se divertia. Era um reino verde, com muitas árvores, flores e um castelo lindíssimo onde morava um rei chamado Dinis.
Certo dia, Dinis adoeceu e acabou por morrer. Foi um episódio muito triste. Mas, como o lugar de rei parecia ser um lugar muito divertido e reinar parecia ser muito fácil, toda a gente queria ser rei.
Até que um dia, dois meses depois de o rei ter morrido, nasceu um menino chamado Pedro que, quando cresceu, desejou ser rei. Pedro sabia que já há muito tempo o reino dele estava sem rei, e por isso, como era um rapaz muito corajoso, alto e até sabia andar em cima de um cavalo, decidiu ir para o castelo para ver o que valia. No entanto, esse grande edifício ficava muito distante, por isso Pedro teve de andar, andar e andar até lá chegar. Pelo caminho, perguntou a uma flor onde era o castelo:
- Desculpe margarida, sabe onde é o castelo?
- Claro! – disse a margarida – é para norte daquela árvore grande.
E Pedro continuou o caminho. Até que, finalmente, chegou e bateu à porta:
- Pum! Pum! Pum!
- Quem é? – perguntaram os guardas do castelo.
- Sou Pedro. Venho para ser o próximo rei deste reino!
- Então mostra o que vales!
O pequeno rapaz lá conseguiu ser rei desse reino. Mas, passado um ano, concluiu:
- Afinal não é assim tão bom ser rei!
Pedro aprendeu, no final desta história, que às vezes, as aparências iludem.


Martim Duarte – nº 23 – 5ºF
Supervisão: Professora Lurdes Carvalho


Comentários

Escreva o seu Comentário