Jovens em Ação
Jornal do Centro Educacional Machado de Assis
Pesquisa

Expêriencias vivenciadas.
Por Natiele Silva (Aluna, 2° ano B), em 2018/11/27170 leram | 0 comentários | 17 gostam
Uma entrevista que trás como tema as experiências vividas pelos 3° anos de 2018 e também trás a tona o ponto de vista dos mesmos em relação a estrutura de toda a escola.
Ter uma visão das experiências dos alunos é algo muito importante, principalmente quando esses alunos possuem uma jornada de anos na instituição, tendo isso em mente uma pesquisa feita com os 3° anos dos turnos matutino e vespertino nos mostra essas experiências vividas pelos alunos, que foram obtidas através de entrevistas onde os mesmos se expressaram abertamente e contaram um pouco da vivência de cada um.

As relações interpessoais criadas através desses anos na escola é muito forte, alunos que se conheceram aqui, más que levarão esse afeto e amizade por longos anos fora da escola. Amores vividos, emoções sentidas e experiências incríveis que ficarão marcadas pelo resto de suas vidas. As relações que a maioria dos alunos criaram através desses anos com alguns dos professores é muito forte, e mostra como um professor é importante na vida de um aluno, que além de ensinar as matérias em sala, ensina as matérias de vida, tais como amizade, compreensão, afeto e também o orgulho de ver todos se formando e irem construir seus próprios sonhos.

A escola é como a nossa segunda casa, onde boa parte dos alunos passa grande parte da semana, contribuindo também para os projetos que a escola oferece. Oficinas de arte, mídia, música e teatro, a escola nos da a oportunidade de contribuir para o acervo cultural e também de mostrar todos os talento escondidos que a escola contém. Uma escola de zona periférica que é rica em cultura, com um coral cheio de vozes encantadoras que brilham mais a cada nova apresentação, um grupo teatral que leva desde a comédia até o drama, envolvendo todo o publico em um contagiante show de encenações maravilhosas, e é claro também, as lindíssimas telas pintadas pelos alunos e as aulas de mídia, onde os alunos se divertem enquanto aprendem mais sobres as artes tecnológicas.

A grande maioria dos alunos entrevistados afirma que o ensino da nossa escola é bom, e que indicariam e indicam para familiares e amigos, pois além de oferecer um ensino de qualidade, oferece todos esses projetos de inclusão do aluno, que além de mostrar as qualidades escondidas, permite que o aluno se abra. Uma pequena parcela dos entrevistados fala que logo quando entrou nessa instituição era extremamente fechado e muito tímido, o que o fazia ter pouquíssima interação com os demais alunos e professores, mas que ao decorrer do tempo conseguiu manter contato com a ajuda e auxilio de alguns desses professores.

A grande maioria dos alunos entrevistados gostam e admitem que sentirão falta da escola, dos amigos, professores e também das participações que tiveram nos eventos da escola, como nas exposições artísticas, nos jogos, nas apresentações de dança, como no dia da consciência negra, que foi um evento extremamente importante onde todos da escola se uniram para que o evento acontecesse, e principalmente na gincana, um evento que toda a escola contribuiu e fez a sua parte, e é claro, um dos eventos onde todos ficaram felizes e cheios de satisfação com a quantia arrecadada de alimentos, que foram devidamente separados e doados a famílias carentes.

Com relação aos projetos que a escola oferece, uma reclamação unânime foi citada diversas vezes em todas as entrevistas, o jornal e a rádio, que se tornaram ausentes nesse ano, os alunos entrevistados contaram como era interessante o rádio nos intervalos e também o jornal, que fazia com que todos ficassem por dentro de todo que ocorria na escola, bom, por um lado isso é muito bom, pois mostra o interesse desses alunos e nos da ainda mais motivações para continuar e voltar a ativa, e esse foi mais um artigo do nosso jornal, fiquem por dentro e até a próxima matéria!


Comentários

Escreva o seu Comentário