A Semente
Jornal do Agrupamento de Escolas Dr Flávio Gonçalv
Pesquisa

REFLETINDO…
Por Dulce Marques (Professora), em 2014/12/15916 leram | 0 comentários | 211 gostam
Este cartoon pretende mostrar, de uma forma irónica, mas crítica, que, hoje em dia, a educação das crianças não é tão instrutiva e moral como era antigamente.
Nota-se, cada vez mais, que a transmissão de valores e atitudes aos mais novos é, infelizmente, desvalorizada, dando-lhes apenas a simples ideia de que o dinheiro compra e vale tudo.
E foi esta educação irresponsável que descontentou o autor do cartoon, Quino, que tenta passar, através de pequenos rabiscos, a sua desaprovação aos valores atualmente transmitidos às novas gerações.
Não é novidade para ninguém que vivemos numa época em que todos querem ter uma boa casa, bons carros, boas roupas, como se fosse a única forma de mostrar aos que nos rodeiam quem realmente somos, esquecendo-nos de que o importante é sermos nós próprios.
Obviamente, isto tudo influencia a maneira de educar as crianças. A falta de tempo é meramente uma desculpa usada pelos pais para justificar quase tudo. É cada vez menor a comunicação que os seres humanos mantêm entre si. Porém, este problema é também causado pelo crescimento da utilização das novas tecnologias. Os computadores, os tablets, a televisão têm vindo a ocupar os lugares que anteriormente eram preenchidos pelas conversas e brincadeiras entre amigos e familiares. E, como mostra muito bem o cartoon, esta forma de estar torna as pessoas mais egoístas e solitárias.
A importância que a sociedade atual atribui ao dinheiro é também aqui demonstrada. As pessoas, perdendo a confiança nos outros, associam o dinheiro a um “Deus” capaz de realizar qualquer desejo. Assim, é normal ouvirmos falar diariamente, sem qualquer surpresa, de casos de burla, corrupção e suborno.
É importante que as pessoas sejam alertadas para os perigos que as novas gerações enfrentam e que reflitam sobre estas situações.

Claúdia Fernandes, nº6, 7ºD


Comentários

Escreva o seu Comentário