A Semente
Jornal do Agrupamento de Escolas Dr Flávio Gonçalv
Pesquisa

CARTA AO PAI NATAL
Por Dulce Marques (Professora), em 2017/11/30170 leram | 0 comentários | 40 gostam
A nossa colega Marta Santos enviou-nos este texto, que muito agradecemos.
Querido Pai Natal,
Num breve regresso à minha infância, lembro-me das cartas que te escrevia pedindo um presente que punhas no meu sapatinho, na chaminé e que eu abria, pela manhã do dia 25 de dezembro.
Hoje, tudo é tão diferente! As cartas que te escrevem são verdadeiras listas de supermercado e, de preferência, obrigam-te a fazer um curso intensivo de descodificação de caligrafias e outro de informática porque atualmente só se enviam mails, as cartas, que possuem um cunho muito pessoal e até um certo perfume também, deixaram de estar na moda. Isto para não falar do telemóvel que através de um SMS impessoal se deseja um «Feliz Natal!», ou se faz o pedido do presente.
Lembro-me de na minha carta me limitar a pedir uma boneca (na altura era de papelão) ou o tecido para um vestido novo. Sempre foste generoso comigo até porque, lá em casa, havia o Pai Natal e os Avós Natal.
Neste meu regresso à infância, este ano lembrei-me de te escrever outra vez para pedir que me tragas presentes diferentes, presentes que não se compram em lojas. Talvez aches estranho mas eu sou assim, diferente! Quero pedir um “gosto de ti”, um “obrigada por seres meu Amigo”, um “estou sempre aqui para ti”, um “abraça-me”! São presentes difíceis de conseguir mas, estou certa que tu consegues arranjá-los para mim.
Pai Natal, também quero que me tragas muitos abraços apertados e beijos, gargalhadas francas, ternura de quem mais amo, mãos entrelaçadas, dias sem fim, ombros que me dêem apoio e segurança, corações onde morar, sem pagar renda.
Pai Natal, traz-me também olhos que brilhem só para mim, palavras doces, protetoras e aconchegantes, palavras que me aqueçam a alma. Traz-me pequenos nadas que me encham o coração e que são o fermento da vida.
A finalizar, Pai Natal, quero pedir-te ainda que me ajudes a ser melhor e a acreditar em cada pequeno gesto. Despeço-me, desejando-te muita saúde e um abraço aconchegado com votos de Feliz Natal.

Marta Oliveira Santos
Dezembro 2017


Comentários

Escreva o seu Comentário