A Semente
Jornal do Agrupamento de Escolas Dr Flávio Gonçalv
Pesquisa

200 ANOS DO NASCIMENTO DE CEGO DO MAIO
Por Dulce Marques (Professora), em 2017/10/0683 leram | 0 comentários | 33 gostam
José Rodrigues Maio, mais conhecido como Cego do Maio ou Ti’ Maio, nasceu na Póvoa a 8 de outubro de 1817. No próximo domingo comemoram-se duzentos anos do seu nascimento.
Este pescador é um dos heróis mais queridos dos poveiros, pela sua coragem, ao enfrentar a fúria das ondas para salvar outros pescadores que, em dias de mar alteroso, não conseguiam entrar a barra, e, muitas vezes, morriam à vista da praia. Cego do Maio salvou mais de oitenta vidas, de uma comunidade piscatória que, na sua época, era das maiores do país.
O Rei D. Luís I condecorou-o pessoalmente com a mais alta condecoração do Estado, o Colar de Cavaleiro da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, e a medalha de ouro da Real Sociedade Humanitária do Porto. Diz-se que quando o Rei o condecorou, o Cego do Maio presenteou o Rei com um punhado de conchinhas, dizendo “Tome lá, ó Ti’ Rei, uns beijinhos para os seus cachopos”.
O Museu Municipal da Póvoa vai assinalar esta efeméride amanhã, dia 7 de outubro, pelas 15 horas, com a inauguração de uma exposição denominada Cego do Maio e a História Trágico- Marítima dos Poveiros. Pelas 16 horas, e com a colaboração da Biblioteca Municipal, serão lançados um selo e um carimbo comemorativos, e pelas 17 horas será apresentada uma nova edição do livro de Manuela Costa Ribeiro “Cego do Maio, Anjo da Salvação”.
 Cego do Maio, cujo busto se encontra frente à praia, olhando o mar que tantas vezes enfrentou, morreu a 13 de novembro de 1884


Comentários

Escreva o seu Comentário